Olá, visitante! cadastre-se ou faça login

Notícias

            
04.10.2016

CEHMRS se reúne com operadora Doctor Clin


    

Na tarde do dia 29 de setembro, a Comissão Estadual de Honorários Médicos se reuniu na sede da Associação Médica do Rio Grande do Sul (AMRIGS) para dar continuidade aos encontros com as operadoras de planos de saúde e tratar sobre a sua relação com os médicos credenciados. O gerente de Credenciamento da Doctor Clin, Marcos Cabral Wackslavowski, representou a entidade e apresentou as ações da operadora no âmbito do relacionamento e do credenciamento médico.

Reunião da CEHMRS na AMRIGS Crédito: Juliana Demarco/AMRIGS

Reunião da CEHMRS na AMRIGS
Crédito: Juliana Demarco/AMRIGS

Wackslavowski destacou que a Doctor Clin tem como base tabelar a CBHPM, a qual está em sua última edição. A Data Base para o reajuste é em novembro, e o reajuste pretendido para o ano de 2016 deverá ser acima do índice, sendo Superior ao IPCA, o qual é o índice utilizado. Atualmente a consulta segue R$ 65,00 Normal e R$ 70,00 Pediátrica, e deve passar, em novembro, para R$ 70,00 a R$ 72,00 Normal e R$ 75,00 a R$ 77,00 para Pediatria.

Segundo o seu representante, A Doctor Clin conta com uma rede de mais de 2 mil prestadores de serviço (médicos, hospitais, fisioterapeutas etc.). Além disso, atende as regiões do Vale dos Sinos, Porto Alegre e região metropolitana. Wackslavowski ressaltou que a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) obriga, atualmente, as operadoras a divulgarem o nome dos médicos no contrato, e para não destoar de tal legislação, a Doctor Clin acrescenta no contrato, também, as especialidades do profissional.

Referente às glosas, Wackslavowski afirmou que elas são raras de ocorrer, pois a grande maioria das documentações necessárias são recebidas por via digital, facilitando e agilizando o processo, além de qualificá-lo. Ele comentou ainda que, após a intervenção digital, os processos ficaram mais práticos e as gestões da saúde corrigiram diversos erros.

Quanto à Lei 13.003 – a qual torna obrigatória a existência de contratos escritos entre as operadoras e seus prestadores de serviços, Wackslavowski ressaltou que ela foi plenamente adequada pela operadora ao ser apregoada pela ANS. A identificação do profissional da saúde é feita por cartão eletrônico, tendo, também, à sua disposição, o Cartão Virtual através de um aplicativo.

Estiveram presentes na reunião os representantes da AMRIGS, Dr. Jorge Utaliz Guimarães Silveira (diretor) e Maria da Graça Schneider (gerente de Defesa Profissional); os representantes do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), Dr. Jorge Luiz Eltz De Souza (diretor) e Simone Justo Hahn (assessora política); e o representante do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers), Renato Lindner (assistente).




Deseja comentar algo sobre esse assunto? Cadastre-se e participe do fórum.


            

Notícias Anteriores

1 2 3 15