Olá, visitante! cadastre-se ou faça login

Depoimentos


Em lugar do diálogo e da negociação com os médicos, grande número de operadoras optam pela mercantilização da saúde, ressaltando seu descompromisso com a assistência. Diante desse quadro de equilíbrio ameaçado, conclamamos o Governo Federal e o seu órgão regulador na área (Agência Nacional de Saúde Suplementar ? ANS) para que atuem como reais mediadores nessa relação que diz respeito à saúde e à vida de mais de 46 milhões de brasileiros.

Roberto Luiz D’Avila

Presidente do CFM

Na nova forma de contratualização devem ser incluídas claúsulas que determinem prazos para negociação coletiva, critérios de credenciamento, descredenciamento, glosas, e outros aspectos que configurem interferência na autonomia do médico.

Jorge Eltz

Diretor do Simers

Reclamações contra operadoras de saúde continuam com índice elevado. Isso demonstra que existem empresas que desrespeitam os prestadores e seus clientes. Desejamos que haja sensibilidade para fazer o canal de negociação aberto e cheguemos a um acordo em que todos estejam contemplados.

Florentino Cardoso

Presidente da AMB

Representamos 42 sociedades de especialidades, e a maioria teve seus pleitos contemplados nesse acordo. Houve, na parte médica, significativo incremento na remuneração das consultas e procedimento.

Alfredo Cantalice

Diretor de finanças da AMRIGS

O CREMERS apoia as reivindicações dos médicos por uma remuneração justa e condições dignas de trabalho para o atendimento dos pacientes das operadoras de planos de saúde.

Dr. Iseu Milman

Diretor do Cremers